Slide Cabeçalho

Menu

15/07/2012

Aranhas, cobras e escorpiões no camping.

Olá amigos.

O campismo como seu propósito maior é interagir com a natureza. Não podemos ter a falsa ilusão de que por se tratar de um camping estruturado e bem cuidado estamos livres de nos deparar com algum animal ou os insetos perigoso como aranhas, cobras, escorpiões, etc. E essa possibilidade aumenta quando falamos de campings mais rurais e afastados.

Em nossa última acampada dentre os mais variados assuntos ao redor da fogueira, as historias de que envolviam aranhas foram as mais contadas. Como eu particularmente tenho uma fobia, um medo absurdo de aranhas (isso deve vir de outra vida), resolvi estudar um pouco mais sobre elas, pois se um dia eu me deparar com uma em minha barraca tenho que saber como agir. Além disso, sou pai e levo minhas filhas para aprender com a natureza e se uma delas for picada eu tenho que saber como agir.

Visto isso achei que seria uma boa matéria para colocar aqui no blog.


PRIMEIROS SOCORROS:
Hidrate a vítima com gloes de águaEleve o local afetado
▲ Lavar o local da picada apenas com água ou com água e sabão;
▲ Hidrate a vítima com goles de água
▲ Eleve o local afetado
▲ Levar a vítima imediatamente ao
serviço de saúde mais próximo
Não corte ou fure o local da picadaNão faça torniquete
▲ Não corte ou fure o local da picada▲ Não faça torniquete

TIPOS DE ACIDENTES:

Acidentes por cobra

Acidente botrópico (causado por serpentes do grupo das jararacas): dor e inchaço no local da picada, às vezes com manchas arroxeadas e sangramento pelos orificios da picada; sangramentos em gengivas, pele e urina. Pode evoluir com complicações como infecção e necrose na região da picada e insuficiência renal.

Acidente laquético (causado por surucucu): quadro semelhante ao acidente botrópico, acompanhado de vômitos, diarréia e queda da pressão arterial.

Acidente crotálico (causado por cascavel): no local sensação de formigamento, sem lesão evidente; dificuldade de manter os olhos abertos, com aspecto sonolento, visão turva ou dupla, dores musculares generalizadas e urina escura.

Acidente elapídico (causado por coral verdadeira): no local da picada não se observa alteração importante; as manifestações do envenenamento caracterizam-se por visão borrada ou dupla, pálpebras caídas e aspecto sonolento.

Convém lembrar que serpentes não peçonhentas também podem causar acidentes e que nem sempre as serpentes peçonhentas conseguem inocular veneno por ocasião do acidente. Cerca de 40% dos pacientes atendidos no Hospital Vital Brazil são picados por serpentes consideradas não-peçonhentas ou por serpentes peçonhentas que não chegaram a causar envenenamento.

Acidentes por escorpião

Os escorpiões de importância médica estão distribuídos em todo o país, causam dor no local da picada, com boa evolução na maioria dos casos, porém crianças podem apresentar manifestações graves decorrentes do envenenamento.

Em caso de acidente, recomenda-se fazer compressas mornas e analgésicos para alívio da dor até chegar a um serviço de saúde para as medidas necessárias e avaliar a necessidade ou não de soro.

Acidentes por aranhas

São três os gêneros de aranhas de importância médica no Brasil:

Loxosceles ("aranha-marrom"): é importante causa de acidentes na região Sul. A aranha provoca acidentes quando comprimida; deste modo, é comum o acidente ocorrer enquanto o individuo está dormindo ou se vestindo, sendo o tronco, abdome, coxa e braço os locais de picada mais comuns.

Phoneutria
("armadeira", "aranha-da-banana", "aranha-macaca"): a maioria dos acidentes é registrada na região Sudeste, principalmente nos meses de abril e maio. É bastante comum o acidente ocorrer no momento em que o indivíduo vai calçar o sapato ou a bota.

Latrodectus ("viúva-negra"): encontradas predominantemente no litoral nordestino, causam acidentes leves e moderados com dor local acompanhada de contrações musculares, agitação e sudorese.

As aranhas caranguejeiras e as tarântulas, apesar de muito comuns, não causam envenenamento. As que fazem teia áreas geométricas, muitas encontradas dentro das casas, também não oferecem perigo.

Acidentes por taturanas ou lagartas

As taturanas ou lagartas que podem causar acidentes são formas larvais de mariposas que possuem cerdas pontiagudas contendo as glândulas do veneno. É comum o acidente ocorrer quando a pessoa encosta a mão nas árvores onde habitam as lagartas.

O acidente é relativamente benigno na grande maioria dos casos. O contato leva a dor em queimação local, com inchaço e vermelhidão discretos. Somente o gênero Lonomia pode causar envenenamento com hemorragias à distância e complicações como insuficiência renal.

Soros

Os soros antipeçonhentos são produzidos no Brasil pelo Instituto Butantan (São Paulo), Fundação Ezequiel Dias (Minas Gerais) e Instituto Vital Brazil (Rio de Janeiro). Toda a produção é comprada pelo Ministério da Saúde que distribui para todo o país, por meio das Secretarias de Estado de Saúde. Assim, o soro está disponível em serviços de saúde e é oferecido gratuitamente aos acidentados. 


-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

Picadas de Aranhas, Cobras e Escorpiões

Por Equipe BBel
Publicado em 12/07/2006

Prevenção e primeiros socorros.


Prevenção

Animais peçonhentos:
Estes animais gostam de esconder-se em locais escuros, protegidos ou sujos, portanto, evite:
• Calçar botas, sapatos ou tênis sem antes examinar seu interior. Principalmente se você não os usa há muito tempo. Geralmente, estes animais se alojam com facilidade nas zonas rurais e em casas de campo e de praia.
• Sacuda as roupas guardadas em casas com pouco uso antes de usá-las.
• Não ande descalço nos jardins. Use sempre botas na zona rural.
• Se você tiver de mexer no jardim, use luvas.
• Na proximidade das casas não deixe entulho de construção, material usado ou lixo doméstico. Mantenha estes lugares roçados e limpos.
• Bons esconderijos para animais peçonhentos são as trepadeiras, folhagens densas e bananeiras. Estas plantas não devem ficar nas proximidades das casas.
• Não ponha a mão em buracos entre pedras, fendas em troncos, buracos em cupins, folhas secas, lenha depositada, pedaços de troncos podres.
• Na zona rural, colocar um rolinho de tecido cheio de areia na soleira de portas e janelas.
• Se houver um terreno baldio ao lado de sua casa, mantenha-o limpo.
• Onde aparecem ratos também podem aparecer cobras.

Aranhas

• Nem todas as aranhas representam perigo de vida. Isto nos faz tomar pouco cuidado com elas.
• Algumas espécies, porém, são muito venenosas.
• Devemos dar ênfase às precauções, para que as picadas não ocorram.

Devemos ter cuidado com as aranhas peludas:


Caranguejeira é preta e peluda.


Tarântula é marrom-clara e peluda. Vive nos gramados e jardins.


Armadeira não tem pelos; fica na posição de bote para atacar, apoiada nas pernas de trás e com as da frente levantadas. Sua cor é marrom-café.


A aranha marrom tem o corpo escuro e as pernas mais claras. É pouco agressiva e não causa dor local; sua mordida pode passar despercebida. Os sintomas aparecem depois de oito a 20 horas: inchaço local e bolhas são os mais comuns. Nos casos graves, a urina do acidentado fica com uma cor marrom escura.

Sintomas
• Configura acidente grave o aparecimento de tremores, vômitos, espasmos musculares e dificuldade respiratória.
• Neste caso, procure assistência médica imediata.

Primeiros Socorros
• Em caso de acidente com aracnídeos, se conseguir apanhar o animal, leve-o com você, quando for ao hospital. Dele será extraído o antídoto que poderá salvar a vida do acidentado.
• Nunca faça torniquete em um membro picado.
• Não deixe a pessoa movimentar-se muito bruscamente para que o veneno não se espalhe em seu organismo.
• Analgésico para amenizar a dor pode ser um primeiro socorro eficiente.

Cobras

A gravidade da picada de cobra depende do tamanho do acidentado e da quantidade de veneno que foi injetada no organismo.

No Brasil, os acidentes ocorrem com as seguintes cobras:


Jararaca - vive em locais úmidos. O envenenamento por picada desta cobra tem conseqüências imediatas:
inchaço, dor, o local picado fica quente e vermelho, e é possível que ocorra algum tipo de hemorragia, que não ocorrerá necessariamente no local da picada. Insuficiência renal aguda ocorre em casos mais graves.


Surucucu - é marrom-dourada com manchas em forma de balão marrom-escuras. Os sintomas decorrentes de sua picada podem demorar para aparecer e são os mesmos da de jararaca, acrescidos de diarréia.


Cascavel - tem um guiso na ponta do rabo. Sua picada pode causar a morte. A pessoa picada por esta cobra tem dificuldade para abrir os olhos e, durante a crise de envenenamento, passa a ter visão dupla. No local da mordida as reações são raras.


Coral - tem o corpo formado por anéis vermelhos, cinzas e pretos. Quando a pessoa é picada por esta cobra, os sintomas aparecem rapidamente: dificuldade para engolir, para abrir os olhos e para respirar.

Primeiros Socorros
• A vida do acidentado depende da rapidez com que for socorrido.
• Leve o acidentado imediatamente a um hospital, para receber soro antiofídico.
• Não coloque nenhuma pomada no local.
• Não esprema, corte ou chupe o local da picada.
• Não faça torniquetes.
• Imobilize o acidentado para que o veneno não se espalhe por seu organismo com muita rapidez. Deixe-o em repouso.
• Se a picada for nos membros, deixe-os mais altos que o corpo.
• Se a cobra não for morta imediatamente, deixe que alguém a procure para levar ao pronto-socorro, em seguida.

Escorpiões

• Seu veneno pode levar crianças e pessoas desnutridas à morte.
• Eles têm hábitos noturnos e não são agressivos.
• Se tomarmos as precauções acima, estaremos protegidos de sua picada.

Sintomas de uma picada:
• Os sintomas de uma picada de escorpião são: formigamento no local, podendo espalhar-se por todo o corpo.
• Dor moderada a intensa.
• Se aparecerem outros sintomas, como taquicardia, aumento da pressão arterial, temperatura baixa, suores
intensos seguidos de tremores ou salivação exagerada, enjôos ou vômitos, procure um pronto-socorro.
• Nas primeiras 24 horas após a picada do escorpião, a pessoa corre risco de vida.

Primeiros Socorros
• Se conseguir pegar o escorpião, guarde-o para levar ao médico, que extrairá dele o antídoto contra o veneno da picada.
• O repouso é importante para que o veneno não se espalhe pelo corpo da vítima.
• Torniquete não é aconselhado.
• Um analgésico local pode ser aplicado.
• Aplique compressas frias nas primeiras horas.
• Se puder, vá imediatamente à procura de atendimento médico, não espere o aparecimento dos sintomas mais graves.
• Se a pessoa estiver respirando mal, faça respiração artificial.
• A pessoa acidentada deverá ficar em observação por um período de seis a oito horas.


Abraços a todos.

Ricardo & Família

Nenhum comentário:

Postar um comentário